A família Amorim e o vinho
O Dão é para nós uma das regiões mais emblemáticas e promissoras do país, berço de grandes vinhos de perfil clássico e enorme longevidade

A ligação da família Amorim ao vinho data de 1870, por via do seu primeiro negócio na produção de rolhas de cortiça para as Caves de Vinho do Porto, em Vila Nova de Gaia. Hoje é um dos grupos familiares com maior destaque em Portugal, estendendo os seus negócios em vários países do mundo em diferentes setores de atividade.

A partir de 1999, a quarta geração desenvolve o negócio de vinho pelas mãos de Luisa Amorim, trabalhando em quintas de excelência em que a vinha e o vinho têm raízes ancestrais e um sentido cultural profundo: no Douro, na Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo e agora no Dão, na Taboadella, criando vinhos com um caráter extraordinário, provenientes de lugares singulares.

Berço de grandes vinhos de perfil clássico e enorme longevidade

Uma paisagem encantadora de declives suaves, entre maciços montanhosos recortados por rios e florestas de pinho e eucalipto, onde o passado de casas nobres e palácios repletos de história se cruza com os sonhos de gente hospitaleira e trabalhadora. Aqui, abrigada entre muros e matas, encontra-se a vinha da Taboadella, onde se projeta o futuro de vinhos clássicos e singulares.

“O Dão é para nós uma das regiões mais emblemáticas e promissoras do país, berço de grandes vinhos de perfil clássico e enorme longevidade, um terroir histórico e único que não só demonstra todo o potencial da Touriga Nacional e do Encruzado, mas também das castas tradicionais portuguesas. Viemos para investir numa região que tem uma grande história e que terá certamente um grande futuro.”